Inclusão e Desenvolvimento

Uma história marcada por lutas, conquistas e muito amor por Aracaju e pelos aracajuanos.

Eliane Aquino nasceu em Brasília, em 16 de fevereiro de 1971. Repórter fotográfica, trabalhou em assessorias da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Conheceu Marcelo Déda Chagas, então deputado federal, em agosto de 1997.

Em 2000, com Marcelo Déda ganhando a campanha para a Prefeitura de Aracaju e não estando mais tão presente em Brasília, decidiu se mudar para a capital sergipana. Mas não sem antes definir que viria com o desafio de replicar o trabalho social da Missão Criança, ONG que se destacava em Brasília na promoção de ações em defesa e inclusão social de crianças, adolescentes e suas famílias. Em 2001, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Eliane Aquino passa a presidir a ONG Missão Criança Aracaju, que posteriormente tornou-se a OSCIP Instituto Recriando.

Bastante reconhecido em todo o estado, seu trabalho social atendeu a milhares de meninos e meninas em situação de vulnerabilidade social, bem como suas famílias, a maior parte residente em áreas em situação de risco, com destaque para o bairro Santa Maria, então, Terra Dura. Em 2006, durante a primeira eleição de Marcelo Déda Chagas ao Governo do Estado optou por afastar-se do Instituto.

Com a vitória de Déda, Eliane passa a assumir a coordenação de um Gabinete Integrado, que visava justamente articular ações das Secretarias de Estado de modo interdisciplinar e desenvolver projetos focados na promoção da inclusão social. Em 2010, na segunda gestão do Governador Marcelo Déda, assumiu a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social, na qual permaneceu até janeiro de 2015.

Após o falecimento de Marcelo Déda, em 02 de dezembro de 2013, ela atendeu ao desejo por ele manifestado e, junto a amigos, fundou o Instituto Marcelo Déda, em abril de 2014. A organização visa promover, dentre outras ações, a memória do político e promover iniciativas que disseminem a educação e valores éticos, especialmente entre os jovens.
No final do primeiro semestre de 2016, afastou-se da função em virtude da campanha eleitoral. É mãe de João Marcelo, 13 anos, e Mateus, sete.