Edvaldo: “Farei um governo ético, transparente e que resolva os problemas de Aracaju”

Em mais um debate entre os candidatos a prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB) apresentou o seu programa de governo para a cidade e reafirmou os seus compromissos com o cidadão. Ele voltou a afirmar que regularizará o pagamento dos salários dos servidores já no primeiro mês de gestão, defendeu uma atuação mais ativa da prefeitura na Segurança Pública, explanou sobre as melhorias que implantará na Saúde e ressaltou que pagará integralmente o piso salarial dos professores e que retomará a gestão democrática nas escolas.
“Farei um governo ético, transparente e que resolva os problemas da população aracajuana. Aracaju me conhece, sabe o que realizei, e o que posso fazer. Peço a todos os eleitores que observem as nossas propostas e optem pelo nosso projeto, que será capaz de recuperar a nossa cidade, reconstruí-la e, acima de tudo, preparar a cidade para dias melhores e mais felizes”, afirmou.

Questionado sobre o prazo para regularizar as finanças municipais, Edvaldo foi objetivo: “Resolverei no primeiro mês a questão salarial. Os problemas nesta área, deixados pelo atual prefeito, que agora apoia Valadares Filho, são muitos, mas eu sei como fazer para voltar a pagar os salários em dia, pois já fiz isso. Em seis anos e nove meses de gestão, nunca atrasei o salário dos servidores”.

O candidato ainda explicou que, solucionado o pagamento dos salários dos servidores, ele priorizará a regularização das demais questões financeiras da administração. Edvaldo estabeleceu em seis meses o prazo para alcançar esta meta. “Resolverei os problemas das outras questões, em até seis meses, do ponto de vista financeiro”, reforçou.

Piso e gestão democrática

Ao tratar sobre Educação, Edvaldo alertou que o programa de governo de Valadares Filho (PSB) não trata nem do retorno da gestão democrática nas escolas nem sobre o cumprimento da lei do piso salarial dos professores, ambas as demandas muito reclamadas pela comunidade escolar.

“Estes temas não estão no programa de governo do meu adversário. Não tem nada sobre piso nem democratização da gestão escolar, o que é trágico. Este é mais um ponto que me diferencia do meu adversário. Eu reimplantarei a gestão democrática nas escolas, que foi desfeita pelo prefeito João Alves Filho, aliado de Valadares Filho, e pagarei o piso dos professores”, afirmou.

30002642590_e25f1a18b7_bSegurança

No que diz respeito à Segurança Pública, Edvaldo reforçou que a prefeitura precisa ter protagonismo no combate à violência. Ele ainda anunciou que irá atualizar a legislação municipal que trata da  Guarda Municipal, para “melhorar a carreira” da categoria.

“Iremos atualizar a lei para melhorar a carreira dos guardas municipais e assim tornar a atuação destes profissionais mais efetiva. Também iremos criar o programa “Aracaju Iluminada”, para melhorar a iluminação das ruas, com um dispositivo nos postes para informar à central sobre a necessidade de troca das lâmpadas. Além disso, câmeras serão instaladas em lugares estratégicos da cidade, que serão compartilhadas com o Ciosp. Iremos integrar o trabalho da guarda com as polícias civil e militar. A segurança nas escolas, nos terminais de ônibus e nos próprios ônibus serão melhoradas, com rondas e presença dos guardas”, explicou.

Saúde

Quanto à Saúde, Edvaldo lembrou que a pasta terá prioridade na sua gestão, através da reforma das unidades de saúde, disponibilização de medicamentos, contratação de profissionais e agilidade na realização de exames. “Na minha gestão, os postos funcionavam, havia médicos, eu dupliquei as equipes de Saúde da Família para 128 equipes, nos postos havia remédios, a fila de exames andava”, relembrou.

O candidato ainda refutou a tese de que teria deixado dívidas na Saúde, ponto levantado por seu adversário. “Não deixei dívidas na prefeitura. O relatório de dia 23 de janeiro de 2013, assinado pelo prefeito João Alves Filho e pelo secretário Nilson Lima, mostra que deixei a prefeitura com superávit. Mas Valadares Filho para tentar diminuir a minha gestão, usa os argumentos do seu aliado João Alves, ao invés de reconhecer o fracasso da atual administração”, ponderou.

“Tenho minha história”

Nas considerações finais, ao destacar a sua história, Edvaldo lembrou que desde muito cedo lutou por melhorias para a população, trajetória que se iniciou ainda na universidade, quando presidiu o Diretório Central dos Estudantes, e que prosseguiu em seus mandatos como vereador, vice-prefeito e prefeito da capital.

“Fui presidente do DCE, comecei minha vida lutando por melhores dias para a nossa sociedade. Acredito na política como forma de mudar a vida das pessoas e como esperança de um futuro melhor, esperança essa que fiz virar realidade quando fui prefeito e Aracaju se tornou a capital da qualidade de vida. Realizamos obras de infraestrutura, construímos escolas, postos de saúde, viadutos, ações que mudaram a vida das pessoas. Já o candidato que se diz o novo, ganhou um mandato de deputado federal de presente do pai. É um político que sempre viveu à sombra dos outros. É o candidato, cujo articulador da sua campanha é André Moura, único sergipano na Lava Jato”, encerrou.

Fotos: Janaína Santos

Deixe uma resposta