Edvaldo rebate calúnia de procurador e divulga informações verdadeiras

“Não é verdade a informação levantada nesta quarta-feira sobre suposta irregularidade nas minhas contas enquanto prefeito de Aracaju. Em todos os anos em que estive à frente da prefeitura da capital, sempre investi acima do valor estabelecido pela lei. Em Saúde, os investimentos chegaram a 21,45%, bem acima dos 15% estabelecidos pela lei. E em Educação, os investimentos chegaram a 29%, também acima dos 25% determinados pela legislação.

Lamento e repudio que o procurador Sérgio Monte Alegre esteja agindo de forma política-eleitoreira para tentar me prejudicar se colocando, inclusive, contrário, ao relatório da 6ª CCI (Coordenadoria de Controle e Inspeção) do Tribunal de Contas do Estado, que concluiu pela regularidade das minhas contas e que foram observados os princípios da legitimidade, razoabilidade e da proporcionalidade.

Além disso, a divulgação desta calúnia a quatro dias da eleição parte de uma pessoa que já se declarou, inclusive, através das redes sociais, contrária à minha candidatura.

É a aliança de Valadares Filho com João Alves Filho que tornou possível a entrada de um procurador na disputa eleitoral. Tudo isso é resultado do desespero do meu adversário, após cair a máscara daquele que se apresentava como o novo e que, na verdade, não passa de um serviçal da velha política.

Quero reafirmar meu compromisso com o povo aracajuano. Fui um gestor ético, respeitei a lei, não respondo a qualquer processo de corrupção. De modo que isto não passa de mais um factoide de campanha, mas eu sei que os aracajuanos não se deixarão enganar”

Edvaldo Nogueira, candidato a prefeito de Aracaju pelo PCdoB

Abaixo os percentuais de aplicação da minha gestão em Saúde e Educação:

Educação

2007 – 28,24%

2008 – 26,31%

2009 – 28,01%

2010 – 29,06%

2011 – 26,62%

2012 – 28,22%

Saúde

2007 – 18,92%

2008 – 18,82%

2009 – 17,82%

2010 – 17,03%

2011 – 17,95%

2012 – 21,45%

Estes dados constam no site da Prefeitura de Aracaju:

http://financas.aracaju.se.gov.br/contas/portal/downloads/direta12.pdf (na página 82)

Deixe uma resposta