Edvaldo se compromete em regularizar escrituras de casas populares em Aracaju

O candidato a prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), se comprometeu, nesta terça-feira (11), em regularizar a propriedade dos imóveis dos conjuntos habitacionais populares da cidade. “Assumo o compromisso de que vamos entregar as escrituras para os moradores dos conjuntos que fiz quando fui prefeito. Vou resolver a situação das casas do Coqueiral, Santa Maria, 17 de Março, Coroa do Meio e demais regiões onde há esta problemática das escrituras”, afirmou Edvaldo, em entrevista à rádio Ilha FM.

Ele ponderou que a emissão das escrituras depende tanto de recursos financeiros da prefeitura quando da celeridade dos cartórios, mas ressaltou que dará prioridade ao tema. “A escritura depende dos cartórios, é um processo que leva tempo. Farei um esforço maior para que os cartórios possam dar agilidade, pois nesta questão está envolvido recursos da prefeitura, mas irei trabalhar para avançar neste tema”, explicou.

Edvaldo também afirmou que retomará cerca de 40 obras que estão paralisadas no município. “Vamos terminar todas as obras, a exemplo do Canal do Santa Maria, para o qual deixei quase R$ 2 milhões, da ponte que liga os bairros 17 de março e Santa Maria, que vai melhorar o transporte daquela região, além de concluir as obras de esgotamento sanitário e pavimentação do 17 de Março e a construção de novas casas. É fundamental retomar estas obras”, disse.

Gastos desnecessários

Na entrevista concedida aos radialistas Magna Santana e Evenilson Santana, o candidato ainda disse que cortará todos os gastos desnecessários da prefeitura para que seja possível voltar a pagar os salários dos servidores em dia e ter os recursos de contrapartida para a realização das obras.

“Vamos fazer cortes, rever contratos, tem muita coisa saindo pelo ralo. Com planejamento e cortando gastos desnecessários em contratos e consultorias, será possível economizar cerca de R$ 100 milhões por ano, o que já resolve a questão dos salários dos servidores. No primeiro mês, iremos voltar a pagar os salários dos servidores em dia”, ressaltou.

Ao mesmo tempo em que regulariza o pagamento dos salários dos servidores municipais, Edvaldo disse que priorizará a Saúde, a Segurança Pública, a coleta do lixo e a geração de emprego. “A Saúde nunca esteve tão sucateada como agora. Não é só a parte física dos postos. Falta remédio, não tem exames complementares, os salários estão atrasados, as categorias de trabalhadores estão completamente desmotivadas, as UPAs não funcionam”, relatou.

Ele frisou que sabe lidar com recessão, pois enfrentou momentos de dificuldades em 2009, quando se iniciou a crise no mundo. “Tenho experiência. Naquele momento de início da crise, eu consegui gestionar, eu conheço a máquina. Vou montar uma equipe técnica competente, com pessoas que trabalhem defesa da nossa cidade”, disse.

Previdência

Edvaldo Nogueira descartou ainda a possibilidade de acessar os recursos da Previdência Municipal. “Não concordo. Deixei a Previdência na melhor situação, com mais de R$ 200 milhões. Nunca deixei de passar recursos para a Previdência. É muito importante que a mantenha. Não vou mexer na Previdência. Não é à toa que eu deixei uma lei segundo a qual qualquer mudança referente à Previdência só pode ser feita com o voto de dois terços da Câmara – e não por maioria simples”, ressaltou.

Foto: Janaína Santos

Deixe uma resposta